Dirigente do Inter critica Flamengo por blefe com Gabigol: “Pensei que era ultrapassado”

há 2 meses

Apesar da ausência na lista de relacionados divulgada pelo Flamengo na terça-feira, Gabigol atuou normalmente na vitória por 2×0 sobre o Inter pela ida das quartas de final da Libertadores, no Maracanã. A “estratégia” de esconder o atacante, que supostamente estaria vetado por dores musculares, foi criticada pela direção colorada após o jogo no Rio de Janeiro.

Jorge Jesus, técnico rubro-negro, tem histórico semelhante nas passagens por clubes Portugal, palco de outros “blefes” de sua carreira.

“Desde ontem e hoje durante o dia a gente já imaginava isso. Pensei que isso já estava ultrapassado no futebol, não existia mais. Para os treinadores brasileiros pode ser uma novidade importada da Europa. Eu pensei que isso não acontecia mais. Não foi isso que decidiu o jogo, não passou por aí. Cada um usa a estratégia que acha melhor”, criticou Roberto Melo, vice de futebol do Inter.

Depois de sofrer 2×0 no Rio de Janeiro, com dois gols de Bruno Henrique, o Inter precisa devolver o mesmo placar na quarta-feira que vem para forçar as penalidades máximas. A vaga direta à semi só virá com uma eventual vitória por três ou mais gols de diferença. Vale lembrar que a Libertadores, diferentemente da atual Copa do Brasil, mantém o saldo qualificado em seu regulamento.